domingo, Janeiro 11, 2009

Faixa de Gaza

Sob um céu azul,
Grito amor!
Não reparas na dor que sinto,
Tão perto que estás?

A liberdade é um navio,
E tu viajas amarrada ao seu mastro.

Quanto a mim,
Não existem amarras que me prendam.
Ainda que o tempo seja um tormento,
E os dias um torpor.

Mas a viagem é a minha casa,
E os teus lábios o meu luar.

Da vida não me arrastarão. Lutarei.
A terra é fria.
A morte que espere.

Ainda que os tiros varram este céu,
É só pelos teus lábios que morro.

Etiquetas